Curiosidades Destaque

Os dez carros mais velhos à venda no Brasil

Na mesma geração há alguns anos, os dez carros mais velhos do Brasil continuam na ativa a base de muitas reestilizações (ou não)
Suzuki Jimny 2022 [divulgação]
Suzuki Jimny 2022 [divulgação]

São raros os casos de carros que duram décadas a fio em uma mesma geração. Ao longo de suas trajetórias, as marcas tendem a promover mudanças visuais e renovações que disfarçam a idade do projeto. Mas nessa lista dos dez carros mais velhos do Brasil, alguns modelos nasceram nos anos 1990 e estão idênticos até hoje.

Para compor a lista, consideramos o ano de lançamento global do carro, não o ano de estreia no Brasil. Afinal, o tempo de projeto é contado a partir da primeira revelação daquele modelo.

Peugeot Partner [divulgação]
Peugeot Partner [divulgação]

Peugeot Partner – 1996

Lançado em 1996 na Europa, o Peugeot Partner já trocou de geração duas vezes, mas permanece igual ao século passado aqui no Brasil. A última mudança visual aconteceu em 2002 na Europa, mas só chegou ao Brasil dez anos depois: em 2012. E a Peugeot não parece ter intenção de tirar o modelo de linha tão cedo.

Suzuki Jimny 2022 [divulgação]
Suzuki Jimny 2022 [divulgação]

Suzuki Jimny – 1998

Recentemente o Suzuki Jimny ganhou a linha 2022 com preços acima de R$ 100 mil. Mas nem mesmo a nova geração impede que o modelo clássico de 1998 continue no mercado. Desde sua estreia, o exterior nunca passou por mudanças. A cabine foi transformada ao longo dos anos, mas ele permanece o mesmo.

Fiat Doblò (divulgação)

Fiat Doblò – 2000

Tal qual o Peugeot Partner, o Fiat Doblô já mudou de geração lá fora há uma década, mas permanece o mesmo aqui no Brasil há duas. A última reestilização foi feita em 2005 na Europa, mas só foi aplicada no mercado brasileiro em 2009 – estilo o qual ele mantém inalterado até hoje. E o surpreendente é que um Doblò 0 km hoje custa mais que um Jeep Renegade.

Volkswagen Fox
Volkswagen Fox [divulgação]

Volkswagen Fox – 2003

Um dos mais importantes projetos nacionais da Volkswagen, o Fox é um verdadeiro guerreiro da longevidade. Foi reestilizado duas vezes, foi um dos poucos carros brasileiros exportado para a Europa e hoje é vendido somente em duas versões. O modelo aposta no custo-benefício para atrair clientes, já que modernidade de projeto não é seu forte.

Pajero
Mitsubishi Pajero Full [divulgação]

Mitsubishi Pajero Full – 2006

Já faz 15 anos desde que o Mitsubishi Pajero Full ganhou uma nova geração. O parrudo SUV continua na ativa discretamente, mas não por muito tempo pois sua produção já teve fim anunciado diversas vezes. Ao menos continua como um dos maiores e mais capazes utilitários à venda.

Nissan GT-R (divulgação)

Nissan GT-R – 2007

Por essa muita gente não esperava, mas um dos carros mais velhos à venda no Brasil é um superesportivo com preço milionário. Lançado em 2007, o Nissan GT-R continua na mesma geração há 14 anos. Ele passou por mudanças visuais leves e até alterações no motor, mas continua essencialmente o mesmo. E não há planos para mudar tão cedo.

Volkswagen Gol [divulgação]

Volkswagen Gol – 2008

Apesar de ter sido reestilizado três vezes e ter passado por mudanças mecânicas importantes, o Volkswagen Gol é um verdadeiro matusalém. A atual geração foi lançada em 2008 e foi revolucionária no mercado. Hoje ele é pequeno demais para a categoria de compactos e foi renegado a modelo de entrada da Volks, abaixo até do up!.

Volkswagen Voyage 2020 (divulgação)

Volkswagen Voyage – 2008

Lançado poucos meses depois do Gol, o Volkswagen Voyage é o sedã mais velho à venda no Brasil. Assim como seu irmão, ele foi reestilizado três vezes, mas a traseira mudou apenas uma vez. Segue como um dos menores sedãs do mercado e com forte apelo para frotistas e empresas.

VW Saveiro CD (divulgação)

Volkswagen Saveiro – 2009

Último membro da família Gol, a picape Saveiro teve uma reestilização a menos que seus irmãos – até porque a última de Gol e Voyage foi adotar a frente da picape. Ela é a compacta mais cara do Brasil, com versão topo de linha encostando nos R$ 100 mil.

Fiat Uno (divulgação)

Fiat Uno – 2010

Precursor de uma nova fase da Fiat no Brasil, o Uno chegou com tudo em 2010. Trazia o espírito robusto do Mille original (incluindo a magia da escada no teto), visual jovial e possibilidade de personalização. Mas aos poucos a Fiat foi esquecendo dele e hoje o modelo basicamente vive de vendas para empresas.

>>Suzuki Jimny 2022 rompe a barreira dos R$ 100 mil em todas as versões

>>VW Gol e Voyage chegam à linha 2022 com preços mais altos

>>Fiat Fiorino 2022 terá frente do novo Uno e pode ganhar motor Firefly

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

2 Comentários

Clique aqui para comentar