Destaque Novidades

Primeira geração do Renault Duster finalmente sai de linha

Único remanescente da primeira geração do Renault Duster no mundo agora é a picape brasileira Oroch, que será reestilizada em breve
Renault Duster Indiano [divulgação]
Renault Duster Indiano [divulgação]

Com importância global a ponto de a Renault dizer que ele é o seu Porsche 911, o Duster encerra um importante capítulo de sua história. A primeira geração, que ainda era produzida na Índia, sai de linha oficialmente. Mas atente-se, parte do visual do modelo será aproveitado pela Oroch brasileira, que é derivada da primeira geração do SUV.

O Duster foi apresentado pela primeira vez ao mundo como Renault e como Dacia em 2010, depois reestilizado em 2013 até que a nova geração estreou em 2017. O Brasil não seguiu exatamente esse cronograma, recebendo em 2011 a primeira geração do SUV compacto, que só mudou de visual em 2015 e de geração em 2020.

Com status global, o Duster começou a ser feito na Índia em 2012 e sai de linha agora em 2022, exatos dois anos depois de sua última e profunda reestilização. A fábrica de Sriperumbudur, nas proximidades de Chennai, era a única planta do mundo que ainda produzida a primeira geração do Renault Duster.

Renault Duster Indiano [divulgação]
Renault Duster Indiano [divulgação]

Inspiração para a Oroch

Por lá, ele tinha visual consideravelmente diferente do modelo que foi descontinuado no Brasil em 2020. A dianteira trazia grade frontal maior com pontos cromados e havia LEDs e bloco elíptico nos faróis. O para-choque, mais robusto, tinha entradas de ar maiores e um falso quebra-mato. Atrás um aplique plástico ao lado das lanternas era a única mudança.

A reestilização indiana investiu forte no interior do Duster. Ele ganhou volante do Sandero, que está presente na segunda geração, além de novo painel de instrumentos com acabamento melhorado e nome Duster em destaque. Por lá ele era vendido com o mesmo motor 1.3 TCe quatro cilindros turbo que recentemente chegou ao modelo nacional.

Renault Duster Indiano [divulgação]
Renault Duster Indiano [divulgação]
Havia também opções 1.5 gasolina, 1.6 gasolina e 1.5 turbo diesel. O câmbio variava entre manual, automatizado de dupla embreagem e CVT, de acordo com a versão. O diferencial maior do Duster na categoria era a tração 4×4 – ausente na maioria dos SUVs compactos indianos.

Tudo Kwid

O fim de produção depois de dez anos de mercado se deu por conta das vendas em queda. O segmento de SUVs compactos na Índia cresceu demasiadamente e sufocou o Duster. Com isso, a Renault passa a ter apenas carros derivados do Kwid por lá. Além do subcompacto, oferece a minivan Triber e o SUV subcompacto Kiger. Todos com até 4 m de comprimento.

>>Nova geração do Renault Kwid já está em desenvolvimento, mas elétrico

>>Renault Duster turbo 2023 é lançado mais barato que o Captur

>>Janeiro: Chevrolet S10 vende menos que Renault Oroch e Nissan Frontier

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar

Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva