Curiosidades Destaque Novidades

Top 10: mitos e verdades sobre carros elétricos

Tem dúvidas sobre essa nova realidade? A BMW esclarece
Recarga carro elétrico (divulgaçao)

Cada vez mais você é bombardeado por notícias que misturam veículos e tecnologia e, certamente, fica com dúvidas quando o papo pende para os veículos elétricos – tema amplamente abordado nas últimas semanas com a chegada do Audi e-tron ao país. Afinal, como recarrega? Para onde vão as baterias? Dá para ficar na tomada de casa?

Como hoje é dia de ‘Top 10‘, para responder essas e outras dúvidas, resolvemos listar (abaixo) dez dúvidas, mitos e verdades sobre o tema.

As respostas são baseadas em afirmações dos especialistas da BMW Karin Krüger, gerente de produtos embarcados do portfólio da BMW Charging, e Henrique Miranda, head da linha de veículos elétricos da BMW do Brasil. Confira:

BMW i3 (divulgação)

1 – Demora muito tempo para carregar um carro elétrico?
Tudo depende do ponto de recarga utilizado. Numa tomada doméstica, por exemplo, o procedimento pode levar uma noite inteira. Já com estações poderosas de recarga (que acompanham todos os BMW que utilizam essa propulsão), o tempo de carregamento completo pode ser reduzido para minutos ou poucas horas, dependendo do nível de carga

2 – Carros elétricos têm boa autonomia ou alcance?
Existem inúmeras meias-verdades circulando a respeito da autonomia dos carros elétricos. Em geral, ouve-se que quando a temperatura cai, não se vai muito longe no modo elétrico. Embora esse possa ter sido o caso dos carros elétricos antigos, isso não mais se aplica. As baterias atuais estão muito avançadas e o pré-condicionamento do veículo via aplicativo agora é padrão – bem como os sistemas inteligentes de gerenciamento de calor. Isso possibilita otimizar de forma significativa a autonomia do dia a dia. A autonomia ainda depende do comportamento do motorista

3 – É verdade que pessoas são exploradas no processo de produção de baterias de carros elétricos?
São necessárias matérias-primas para a produção de células de bateria em algumas regiões do mundo. A BMW firmou contratos com fornecedores de matérias-primas que garantem uma produção sustentável e justa. Além de tudo, controle completo de sua cadeia de suprimentos e conformidade com os padrões ambientais são praxe, sem contar a garantia dos direitos humanos. Outro objetivo é melhorar a capacidade de reciclagem das baterias e encontrar maneiras de proporcionar uma segunda vida útil. No caso do BMW i3, por exemplo, o módulo da bateria pode ser reutilizado para o armazenamento de energia solar. Por outro lado, a fibra de carbono pode ser devolvida ao processo de produção

4 – As baterias dos carros elétricos são seu calcanhar de Aquiles?
Na verdade, nos modelos elétricos, as baterias atuam como o coração do conjunto, pois o componente permite a mobilidade sem emissões ou ruídos, a recarga em casa, a simplificação dos sistemas motores e a redução nos custos de propriedade

5 – Carros elétricos são melhores para o meio ambiente do que veículos com motor à combustão?
Verdade! Especialmente em países com alto índice de fontes renováveis na geração de energia, como é o caso do Brasil, são muito melhores. Cada veículo elétrico deve ter um impacto menor em relação a um carro à combustão de porte semelhante, incluindo todos os fatores relevantes tais como cadeia de suprimentos, produção, vida útil e reciclagem.

6 – Elétricos são mais caros que veículos com motor à combustão?
Se considerados todos os custos envolvidos na mobilidade, como manutenção, custo da energia, impostos e seguros, o custo do carro elétrico para o cliente já é menor, afirma a BMW. Porém, embora o Brasil possua algumas condições para o proprietário do carro elétrico (como IPVA reduzido ou zerado em alguns estados, custo de energia competitivo e infraestrutura de recarga totalmente gratuita), o valor de tabela desse tipo de veículo ainda é bastante salgado para o padrão médio do brasileiro

7 – É verdade que carro elétrico pode dar choque?
Mito. As baterias dos veículos BMWi, inclusive, são testadas para inundações e, em casos de acidentes, o fluxo de corrente da bateria é imediatamente desligado

8 – Precisaremos de uma nova Itaipu por causa do carro elétrico?
Mito. Na realidade, a demanda de energia é diferente ao longo do dia, atingindo o pico entre 18h e 20h. Em países como o Brasil, que faz uso abundante da energia renovável, há uma grande oportunidade de balancear a curva de demanda. Com os carros elétricos, a energia pode ser transferida de volta para a rede para atender a demanda do horário de pico. Além de melhor utilizar a geração atual, cria-se uma oportunidade de receita para o proprietário do carro elétrico.

9 – Carros elétricos são apenas uma solução paliativa?
No momento, não é possível prever se os carros elétricos e híbridos plug-in vão dominar o mercado. O certo é que a experiência ao volante, os custos cada vez menores e as mudanças fundamentais na mobilidade farão com que os veículos totalmente elétricos desempenhem um papel importante no futuro.

10 – Veículo elétrico não é divertido ao dirigir.
Mito. Além de suave e silencioso, os modelos têm rodas grandes, centro de gravidade baixo, torque imediato e regeneração automática de energia. Essa fórmula é perfeita para muita diversão!

Veja mais:

>> E-MOB: Salão de elétricos muda de nome e será realizado em novembro

>> Audi vai investir R$ 10 milhões em postos de recarga para carros elétricos

>> Audi e-tron desembarca no Brasil

Sobre o autor

Avatar

Redação

Comente

Clique aqui para comentar

Encontre peças e acessórios





Vídeo

Triumph T120 Black: uma clássica Bonneville com pegada agressiva