Destaque Novidades

BMW vai cobrar por mês pelo aquecimento do banco

Ideia é que os carros da BMW venham cheios de itens de série, mas que você só pode usar se pagar um valor específico por mês
BMW Série 7 [divulgação]
BMW Série 7 [divulgação]

O mundo das assinaturas digitais está chegando aos carros. Sabe aquele jogo que só desbloqueia um objeto que você tanto quer se pagar uma mensalidade por ele? Ou aquele serviço de streaming que tem um pacote a mais por mês que desbloqueia a série que você gosta? Pois a BMW quer fazer o mesmo com seus carros.

Já em funcionamento na Coreia do Sul e com expectativa de ser expandido para outros mercados, o ConnectedDrive Store da BMW oferecerá assinaturas mensais para que o dono do carro seja permitido a usar alguns equipamentos que existem em seu carro. Sim, você pagou por eles na hora de comprar o carro, mas não pode usar se não pagar uma mensalidade.

Exemplo disso é que a BMW cobra 24 mil wons (R$ 97,99) por mês para que você possa usar o sistema de aquecimento dos bancos dianteiros o qual já vem instalado no carro. Existem assinaturas anuais e de três anos, além da vitalícia (que custa R$ 861). Mas você tem um mês para experimentar gratuitamente o conforto de aquecer seu traseiro ao volante.

BMW Série 7 [divulgação]
BMW Série 7 [divulgação]
E não é somente o aquecimento: outros itens que já estão instalados no carro são desbloqueáveis somente via assinatura mensal. Quer Apple CarPlay sem fio? Pague a assinatura mensal. Android Auto também. Até mesmo itens de segurança como farol alto automático exige o pagamento do boleto todo mês.

Negócio bilionário

Será que a BMW chegará ao ponto de cobrar por mês para que os airbags fiquem ativos? Ou pelo ar-condicionado? Será que até teremos de pagar por mês pelo direito de abrir o vidro do carro? Lembrando, novamente, que esse sistema de assinatura da BMW só está disponível por enquanto na Coreia do Sul, mas deve ser adotado globalmente.

BMW Série 7 [divulgação]
BMW Série 7 [divulgação]
Aparentemente esse é um novo modelo de negócio extremamente lucrativo para as montadoras e elas explorarão até a última gota. Prova disso é que a Stellantis (dona de Fiat, Peugeot, Citroën, RAM e Jeep) estima lucrar R$ 123 bilhões (sim, bilhões, não milhões) até o fim dessa década com esse sistema de assinaturas.

>>BMW R 18, a Harley alemã, chega ao Brasil neste ano

>>Nova BMW M3 Touring é o sonho de qualquer fã de peruas

>>BMW Série 1 ganha versão 118i M Sport com Alexa e visual esportivo

Sobre o autor

João Brigato

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • A BMW querendo cobrar do cliente o uso de um sistema elétrico já existente no veículo e que funcionará através da bateria que alimenta todos os demais sistemas elétricos do veículo. Tem que ser muito imbecil para comprar aceitar está condição imposta pela BMW.

  • BMW deve ter contratado pessoal da EA games.

    Quando esses carros chegarem aqui, não vai demorar muito para ter gente fazendo ligação elétrica paralela para ativar essas coisas.