Destaque Novidades

Chevrolet instalará depois equipamentos que eram item de série nos EUA

Crise dos semicondutores fez diversos carros saírem da fábrica sem equipamentos, mas a Chevrolet já arrumou um jeito de resolver isso
Chevrolet [divulgação]

Enquanto no Brasil a grande maioria das montadoras fechou fábricas ao invés de tirar equipamentos de série em seus carros, nos EUA a situação foi diferente. A crise dos semicondutores fez diversos modelos saírem das linhas de montagem sem vários equipamentos. Mas a Chevrolet e as demais marcas da GM arranjaram uma solução.

Segundo o Automotive News, as concessionárias da Chevrolet, Buick, Cadillac e GMC poderão instalar os equipamentos em carros já vendidos. Anteriormente itens de série, esses recursos foram removidos para poder manter a produção do carro intacta, mesmo sem redução de custos.

A ideia é começar a ofertar a instalação dos equipamentos faltantes a partir da metade de 2022 para os carros vendidos em 2021 sem eles. Um dos exemplos é o banco dianteiro com ventilação e aquecimento. A princípio seriam cobrados US$ 500 (R$ 2.793) para a reinstalação do equipamento. Mas o preço reduziu para US$ 50 (R$ 279).

Chevrolet Silverado LT [divulgação]

Sem equipamentos no Brasil?

O problema é que nem todos os equipamentos removidos podem ser instalados nos carros que deveriam ter saído com eles. Exemplo é o volante com aquecimento. No Brasil, a Chevrolet não chegou a vender nenhum de seus carros com equipamentos removidos por conta da crise dos semicondutores.

Contudo, a marca da gravata dourada teve suas fábricas fechadas por meses. Isso custou a liderança de mercado, o desaparecimento do Onix do top 10 dos carros mais vendidos do Brasil, além da ausência do Tracker entre os SUVs mais vendidos. Recentemente a Chevrolet voltou a produção a todo vapor, inclusive com investimentos na fábrica de São Caetano.

Nova Chevrolet Montana 2022 [AutoPost]
Nova Chevrolet Montana 2022 [AutoPost]
Por lá atualmente são produzidos o Tracker e a minivan Spin. Contudo, o montante aplicado será usado para o desenvolvimento e fabricação da nova geração da Montana. A picape crescerá e deixará de brigar com a Fiat Strada para arranjar encrenca com Ford Maverick e Fiat Toro.

>>Chevrolet Silverado chega ao Brasil em 2022 com motores diesel e V8

>>Nova Ford Ranger só chega ao Brasil em 2023, mas terá motor V6

>>Chevrolet S10 Z71 mira off-road, acerta custo-benefício | Impressões

Sobre o autor

João Brigato

Um comentário

Clique aqui para comentar

  • Q novidade, o sistema ON STAR já era item de série no Corvette 92 aqui foi chega no final de 2016 no Cruze, o Cruze mesmo serve de exemplo. Vários itens foram retirados dos carros antes da pandemia, o Cruze LT R7D 2012, vinha com 3 alças pqp, porta moeda, porta óculos do lado do motorista, duas bolsas uma em cada banco dianteiro, hj no Cruze Premier 2020 não tem nada disso, tem uma alça e uma bolsa, um carro q era pra ter mais itens tem menos, o Cruze q é vendido na Argentina q é pra ser o mesmo do nosso, tem teto solar no sedã aqui nunca foi oferecido no sedã só no Hatch, abertura do porta-malas por botão na porta do motorista ( aqui só tem na Equinox Premier q por ventura é um SUV comercializado nos EUA dede 2000). Aqui oq sobrou de lixo para os outros países é vendido aqui como ouro, fora o imposto fpd, IPVA (o doc antes era caro por causa do papel moeda, hj é na folha suficiente o valor é o mesmo)