Curiosidades Destaque

Cinco categorias de carros que as marcas inventaram e só elas usam

Categorias por padrão são definidas para que os carros se encaixem nelas, mas algumas marcas gostam de inventar as suas
carros
Fiat Toro [divulgação]

Carros são classificados de acordo com suas carrocerias para que entendamos a que mundo eles pertencem. Um SUV compacto concorre com modelos equivalentes como Jeep Renegade, Nissan Kicks e VW T-Cross, por exemplo. Enquanto um sedã médio encara Toyota Corolla, Honda Civic e CAOA Chery Arrizo 6. Mas e quando a marca não acha isso?

E quando ao invés de vender um SUV, ela diz que tem um SAV. Ou que aquilo não é uma perua, mas sim uma Sportvan. Às vezes é apenas uma jogada de marketing para chamar atenção, outra é só uma estratégia bem duvidosa para dizer que o carro estreia uma nova categoria, quando não é bem assim. Conheça cinco exemplos dessa artimanha:

SUP

Quando a Fiat Toro foi lançada no Brasil em 2016 ela e a Renault Oroch inauguraram um novo conceito. Contudo, enquanto a Renault reconheceu que a Oroch era uma picape em uma nova divisão de tamanho, a Fiat foi lá e inventou que a Toro era um SUP. Tanto que chamava de o Toro, não de a Toro.

Fiat Toro Volcano [Auto+ / João Brigato]
Fiat Toro Volcano [Auto+ / João Brigato]
SUP vem de Sport Utility Pickup, traduzindo, Picape Utilitária Esportiva. Basicamente como a Toro mescla características de SUVs (Sport Utility Vehicles) e picapes, a Fiat criou a nova sigla só para ela. Mas não deu certo e na reestilização abandonou a ideia que ninguém usou e passou a chamar a Toro de picape do jeito que todo mundo já fazia.

Sportvan

Quando a Volkswagen trouxe a SpaceFox para o mundo, ela passou a atuar acima da Parati com uma proposta diferente. Era uma perua compacta, mas com teto alto estilo minivan. Por isso a marca resolveu chama-la de Sportvan. Dizia que aliava o design esportivo de uma perua com a versatilidade de uma minivan.

Volkswagen SpaceFox (divulgação)

Mas na prática, era uma perua em sua pura essência. Ironicamente, a SpaceFox foi a única perua da história da Volkswagen a usar esse nome Space no começo ao invés de Variant como sobrenome, como era o tradicional da marca. A Parati também quebrava essa regra, mas ela morreu antes da SpaceFox, que foi a última perua Volks à venda no Brasil.

SAV

Sabia que a BMW não tem nenhum SUV em sua linha? Para a marca alemã, seus modelos mais parrudos são SAVs, ou Sports Activity Vehicle, algo como Veículos Esportivos de Atividade. Essa ideia foi introduzida em 2000 quando a primeira geração do X5 foi lançada. Nessa época, poucos SUVs de luxo existiam e aí a marca alemã decidiu criar sua sigla.

BMWBMW X5 xDrive45e [divulgação]
BMW X5 xDrive45e [divulgação]
O engraçado é que, ao contrário da grande maioria das siglas inventadas por outras montadoras para seus carros, a da BMW foi a única que não caiu em desuso. Apesar de todos chamarem do X1 ao X7 de SUV, a marca alemã insiste até hoje nessa história.

SAC

E se não bastasse entre os SUVs regulares, a BMW também gosta de inventar entre os SUVs cupês. SAC não vem de Serviço de Atendimento ao Cliente na BMW, mas sim de Sports Activity Coupé, com o mesmo significado de SAV, mas trocando veículo por cupê.

BMW X6 M Competition (divulgação)

O primeiro deles foi o X6, que na realidade criou esse segmento em 2007. A BMW tinha em mãos a possibilidade de fazer a sigla pegar, mas no final das contas todos passaram a chamar os modelos assim de SUV cupê.

SUV dos compactos

Apesar de sua carinha aventureira e estilo que o faz parecer muito maior do que de fato é, o Renault Kwid é um subcompacto, não um SUV. Contudo, a Renault tentou fazer pegar a ideia de que ele era o SUV dos compactos. Assim, não dizia diretamente que era um utilitário, mas apelava para esse lado.

Renault Kwid está entre carros que menos desvalorizam [divulgação]
Renault Kwid [divulgação]
O problema foi que a estratégia de marketing acabou virando piada para o Kwid. Ninguém fora da Renault vê atributos de SUV nele, ainda que pelas regras do INMETRO ele possa até ser classificado assim. Na prática, é um hatch mesmo dos mais tradicionais, inspirado nos SUVs só por conta da suspensão mais alta e um pouco do plástico preto nas rodas, algo que outros carros também têm.

>>Renault Mégane agora é um SUV 100% elétrico com porte de VW Nivus

>>Fiat Toro turbo flex 2022 não é rainha à toa, mas segue bebum | Avaliação

>>BMW estuda produzir carros híbridos e elétricos em Araquari

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar