Destaque Novidades

Jeep Commander só será vendido com motor diesel na Argentina

Ao contrário do Brasil onde o Jeep Commander tem versões diesel e gasolina, lá fora haverá somente versões 4×4
Jeep Commander [divulgação]
Jeep Commander [divulgação]

Exatos quatro meses depois de ser lançado no Brasil, o Jeep Commander começa a sua trajetória para além das fronteiras. Primeiro mercado que recebe o SUV de sete lugares é a Argentina, mas com uma diferença crucial para as nossas terras: só haverá versões diesel.

A gama de versões do Jeep Commander na Argentina segue o que é feito no Brasil: Limited e Overland. Contudo, o SUV de sete lugares será comercializado somente com motor diesel. O 2.0 quatro cilindros turbo de 170 cv e 38,7 kgfm de torque também é usado por lá nos Jeep Renegade e Compass, além da Fiat Toro.

O motor diesel é sempre associado à transmissão automática de nove marchas e tração 4×4. Não houve uma explicação da Jeep sobre o motivo de não oferecer versão a gasolina do Commander por lá. Vale lembrar que o 1.3 turbo é encontrado na Toro e no Compass vendido na terra dos Hermanos.

Jeep Commander [divulgação]
Jeep Commander [divulgação]
A diferença é que ele bebe apenas gasolina e conta com 180 cv, enquanto por aqui são 185 cv graças ao acerto flex. No caso, a transmissão é automática de seis marchas e não há tração 4×4 para os modelos com o 1.3 a gasolina. Esse motor será associado à tração nas quatro rodas pela primeira vez a bordo do novo Renegade a ser lançado no ano que vem.

A Jeep ainda não revelou também os preços do Commander na Argentina. Aqui no Brasil, com diesel, ele parte de R$ 267.990 na versão Limited e vai a R$ 293.990 na Overland. Com motor 1.3 turbo, indisponível no país vizinho, o SUV de sete lugares da Jeep custa entre R$ 207.990 e R$ 233.990, respectivamente nas versões Limited e Overland.

Jeep Commander [divulgação]
Jeep Commander [divulgação]

>>Suzuki planeja 5 SUVs, incluindo rival do Commander e Grand Jimny

>>Porsche Commander? SUV de 7 lugares maior que o Cayenne é cogitado

>>Quem comprou o Jeep Commander terá de pagar pelo reajuste

Sobre o autor

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar