Destaque Novidades

SUV Nissan Magnite tem interior de Duster e motor de Renault Sandero

Novo SUV subcompacto Nissan Magnite usa interior parecido com o do Duster, plataforma de Kwid e motor 1.0 aspirado de Renault Sandero
Nissan Magnite tem motor de Renault Sandero, interior de Duster e base de Kwid [divulgação]
Nissan Magnite tem motor de Renault Sandero, interior de Duster e base de Kwid [divulgação]

Cotado para substituir o Nissan March no Brasil nos próximos anos, o Magnite acaba de estrear na Índia. Menor SUV da marca japonesa, ele traz motor 1.0 do Renault Sandero, interior com peças herdadas do Duster e plataforma de Kwid.

Ele faz parte do efervescente segmento de SUVs subcompactos que tem como destaques Ford EcoSport, Kia Sonet, Hyundai Venue e Suzuki Vitara Brezza.  Com exatos 4 metros de comprimento, o Magnite se enquadra na faixa de descontos de impostos para modelos pequenos na Índia, tal qual todos os concorrentes anteriormente citados. Para isso, ele recorreu à plataforma CMF-A do Renault Kwid.

Nissan Magnite [divulgação]
Nissan Magnite [divulgação]
Por aqui, o Magnite deverá migrar para a CMF-B do novo Sandero e ganhar alguns centímetros no comprimento, além de importantes reforços estruturais. Contudo, não pode chegar próximo aos 4,29 m de comprimento do Kicks, que permanecerá como único SUV compacto da marca no Brasil. A ideia do Magnite é brigar com hatches do porte do Renault Sandero, já que substituirá o March.

SUV 1.0

Além de usar a plataforma do Kwid, o Nissan Magnite também pegou emprestado dos primos franceses alguns elementos. Entre eles está o motor 1.0 SCe três cilindros aspirado de 72 cv usado pelos compactos da Renault aqui no Brasil, como Sandero, Logan e Kwid. No nosso mercado um SUV, mesmo que subcompacto, com certeza teria problemas em convencer o uso de um 1.0 aspirado.

Para o nosso mercado, o Nissan Magnite deverá usar o novo 1.0 TCe três cilindros turbo que lá na Índia entrega 95 cv. Por aqui a potência deverá ser elevada para a faixa de 120 cv, onde estão os motores 1.0 TSI da Volkswagen, 1.0 T-GDi da Hyundai e 1.0 Turbo da Chevrolet.

Nissan Magnite [divulgação]
Nissan Magnite [divulgação]
O Magnite tem como opção câmbio manual de seis marchas ou automático do tipo CVT, esse último restrito somente ao modelo turbo. Não há outra opção além da tração dianteira, afinal esse é um SUV minúsculo com pretensões totalmente urbanas.

Mini Kicks

Visualmente ele traz visual próximo ao do Kicks, mas com personalidade própria. A grade frontal ovalada mostra que ele nasceu como um modelo Datsun, mas migrou para a Nissan nos últimos segundos do projeto. Faróis finos com projetores de LED e um feixe luminoso em L dão caráter ao visual do SUVzinho.

Se você olhar Kicks e Magnite de lado e os confundir, está perdoado pois eles são praticamente idênticos. Rodas de 16 polegadas com acabamento diamantado parecem subdimensionadas para os para-lamas bojudos do Magnite.

Nissan Magnite [divulgação]
Nissan Magnite [divulgação]
Na traseira, lanternas espichadas invadem a tampa do porta-malas e são acompanhadas pelo nome Magnite estampado em um vinco. O para-choque traz desenho robusto com aplique cinza.

Com jeitinho de Renault, o interior é muito semelhante ao do novo Duster. O Magnite central multimídia, ar-condicionado digital e botões no painel herdados do SUV mais barato da Renault. Já o volante veio diretamente do Renault Sandero brasileiro. Em geral, a cabine não nega que é muito semelhante à do Duster, salvo o desenho das portas que é igual ao do Kicks.

Ele traz painel de instrumentos totalmente digital vindo do Renault Kwid elétrico, vendido na Índia como City KZ-E e na Europa como Dacia Spring. Entre as tecnologias, ele herda do irmão maior o sistema de câmeras 360°.

>>Nissan Versa 2021 chega ao Brasil e revela ao menos três versões

>>Nissan Sentra 2021 chega à Argentina sem turbo. Será assim no Brasil?

>>Segredo: Nissan Frontier 2021 vaza com direito a versão off-road

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

Comente

Clique aqui para comentar