Curiosidades Destaque

Tesla Model S foi vendido com peça que pode causar acidente

Algumas unidades do Tesla Model S foram entregues com uma nova peça estrutural que pode inutilizar o airbag
Tesla Model S [divulgação]
Tesla Model S [divulgação]

Alguns compradores do Tesla Model S não devem estar nada satisfeitos com a marca. Afinal, cinco unidades do sedã elétrico foram vendidos com uma peça experimental que pode comprometer a segurança do carro. Por conta disso, a marca está convocando um recall nos Estados Unidos para realizar a troca desta peça.

Basicamente, a marca de Elon Musk decidiu instalar um novo elemento estrutural no para-choque do Model S. Porém, como esta peça precisa ser validada, ela foi instalada em algumas unidades do sedã, para que o processo fosse concluído. No início deste mês, a Tesla decidiu realizar um teste de colisão frontal com um modelo de testes e, ao analisar os resultados, identificou um problema.

Esta nova peça pode comprometer o acionamento do airbag frontal do lado do passageiro, caso o ocupante esteja sem cinto e não acomodado corretamente. Por mais que o fato de estar sem o cinto de segurança seja bastante grave, a norma de segurança dos Estados Unidos determina que o airbag precisa funcionar nesta condição.

Carros da Tesla vão ficar ainda mais tecnológicos [divulgação]
Tesla Model S [divulgação]
Com esta nova peça que foi instalada no para-choque, havia o risco de o airbag não ser acionado em colisões pequenas. Isso porque o posicionamento da peça interfere na forma em que o carro absorve o impacto da batida. Por conta disso, haveria um risco maior de lesões serem causadas nos ocupantes do Tesla Model S.

Felizmente, não há registro de nenhuma fatalidade por conta desta peça. Nenhum ferimento ou até mesmo morte foi relatada por conta da nova peça. A solução para o problema é simples. A Tesla apenas vai trocar a peça problemática por uma que atenda aos requisitos de segurança. 

Tesla Model S Plaid [divulgação]
Tesla Model S Plaid [divulgação]

Fábrica monocromática

Curiosamente, este não é o único problema que a Tesla tem enfrentado nos últimos tempos. A fábrica da empresa na Alemanha, a primeira em solo europeu, só tem conseguido produzir carros pretos ou brancos. Talvez esteja na hora do Elon Musk procurar métodos para afastar a urucubaca que está afetando sua marca.

>> BYD supera Tesla e se torna maior marca de carros elétricos do mundo

>> Hyundai apresenta exótico Ioniq 6 como grande rival do Tesla Model 3

>> Carros da Tesla são “ameaça nacional” na China e estão banidos

Sobre o autor

Leo Alves

Comente

Clique aqui para comentar