Destaque Mercado

Fim dos compactos? 2021 já levou Ka, C3, March e Etios à aposentadoria

Segmento de hatches compactos rapidamente definhou em 2021 com aposentadoria de Ford Ka, Nissan March, Toyota Etios e Citroën C3
C3 March Etios Ka
Hatches compactos serão extintos no Brasil? [divulgação]

Antes segmento mais importante do mercado brasileiro, a categoria dos hatches compactos tem sofrido sucessivas baixas nos últimos meses. Em apenas dois meses, 2021 levou para a aposentadoria Ford Ka, Citroën C3 e Toyota Etios. Isso sem contar que o Nissan March morreu nos últimos meses do ano passado.

Será esse o fim dos carros compactos no Brasil? O que virá no lugar desses modelos? Vamos tentar entender melhor esse movimento das montadoras.

Volume vs. lucro

Com o mercado automotivo encolhendo e os custos de produção de novos modelos subindo cada vez mais, as marcas estão atrás de mais lucro. Brigar no mercado de carros de entrada significa ter custo baixo para atrair consumidores, mas também pouco lucro por unidade. É preciso vender muito para valer à pena.

Citroën C3 [divulgação]
Citroën C3 [divulgação]
É por isso que marcas como Citroën, Nissan e Toyota desistiram desse segmento. Nenhuma das três conseguia atingir volumes de vendas significativamente altos para lucrar com seus modelos de entrada. C3, March e Etios jamais chegaram perto do top 10 de carros mais vendidos do Brasil.

Ainda assim, nem sempre o volume consegue dar conta. Era assim com o Ford Ka. Ele chegou a alternar com o Hyundai HB20 o posto de segundo e terceiro carro mais vendido do Brasil. Tinha volume, mas não dava lucro para a montadora, que promoveu várias reduções de custo no projeto ao longo do ano.

Toyota Etios [divulgação]
Toyota Etios [divulgação]
Muito disso é porque o volume grosso das vendas era concentrado nas vendas diretas, em especial locadoras – que adoram esse tipo de carro barato. As margens de lucro quase se anulam nas vendas para locadoras, o que dificultava a vida da Ford.

Faça as contas

Sem volume suficiente para competir com Onix e HB20, as marcas precisam arranjar outras maneiras de lucrar. Investir em outros segmentos de maior valor agregado é uma solução mais lucrativa e rentável. E é justamente aí que entram os SUVs.

Nissan March [divulgação]
Nissan March [divulgação]
Analisando friamente, o Nissan March se despediu do mercado brasileiro custando entre R$ 51.490 na versão de entrada 1.0 maunal e R$ 66.990 na topo de linha SL 1.6 CVT. Já o SUV compacto Kicks, que usa a mesma plataforma que o March usava e o mesmo motor 1.6 com câmbio CVT custa hoje entre R$ 90.390 e R$ 116.390.

É claro que o Kicks tem custo de produção mais alto, equipamentos mais sofisticados e melhor construção e acabamento. Ainda assim, o lucro obtido pela montadora com um SUV compacto é muito maior do que com um hatch compacto. Por isso volumes de vendas menores nesse segmento são mais justificáveis.

Ford Ka [divulgação]
Ford Ka [divulgação]

Valor agregado

Essa é a razão pela qual C3, March e Etios serão substituídos por SUVs – ainda que não diretamente em todos os casos. O Citroën C3 deixará seu legado a um novo SUV subcompacto com 4 metros de comprimento desenvolvido para o Brasil e Índia. Pouco se sabe ainda sobre o modelo além de seu porte.

Já o Nissan March já tem pronto seu sucessor: o Magnite. Tal qual o substituto do C3, o Nissan Magnite tem 4 metros de comprimento, foi pensado para a Índia e é um carro de baixo custo. Ele pode ser vendido no Brasil por preço pouco acima de um hatch compacto e dar mais lucro mesmo que venda o mesmo tanto que o March vendia – mas há potencial para bem mais.

Toyota Etios [divulgação]
Toyota Etios [divulgação]
Já com o Etios a estratégia da Toyota foi outra. Ela abandonou o segmento de hatches (e sedãs) de entrada. Deixou como primeiro passo dentro da marca o Yaris. Para o lugar do Etios na linha de produção, ela fará o Corolla Cross – um SUV médio com valor agregado e ticket médio bem mais alto. Ou seja, um carro bem mais lucrativo.

A Ford preparava um novo SUV subcompacto para tomar o lugar do Ka e um novo modelo maior para substituir o EcoSport. Deixando bem claro que, tal qual suas rivais, um hatch morreria para dar lugar a um SUV. Mas o projeto foi descartado depois do fechamento das fábricas no Brasil.

Ford Ka [divulgação]
Ford Ka [divulgação]

Mais hatches podem morrer?

Com o segmento de carros compactos passando por fortes transformações, alguns hatches estão na berlinda em 2021. O Fiat Uno deve seguir o caminho do Toyota Etios e ser mantido em produção somente para exportação. Já o Volkswagen up! a toda hora é alvo de rumores sobre sua morte (que ainda não ocorreu, vale lembrar).

A Volks pode ainda levar para a aposentadoria o Fox e o Gol, substituindo ambos junto ao up! por um SUV subcompacto como alguns rumores apontam. Outros indicam que um Polo pé-de-boi fará o papel de modelo de entrada da marca muito em breve.

Citroën C3 [divulgação]
Citroën C3 [divulgação]
Com o mercado de modelos de entrada super baratos está acabando, o Chevrolet Joy também poderá não ver mais a luz no fim do túnel. Afinal, ele sobrevive de vendas para locadoras e Uber, apesar de custar o mesmo que o Onix novo.

Nissan March [divulgação]
Nissan March [divulgação]

>>Chevrolet Onix RS manual estreia por R$ 122 mil na Argentina

>>Hyundai HB20 Sense é bom, barato, só não é bonito – Avaliação

>>Fiat Argo 1.0, mesmo basicão, deixaria o Palio orgulhoso – Avaliação

Sobre o autor

João Brigato

João Brigato

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Como meu Etios tem um ano e nove meses de uso, eu pretendia trocá-lo daqui uns três anos.
    Mas mudei de ideia e talvez espere uns 10 anos ou até mais para trocá-lo, porque gosto de carros pequenos com motorização acima de 1.0 e quando chegar a hora, é quase certo que eu compre, então, um “chinezinho” elétrico.